quinta-feira, 1 de março de 2012

Diabetes Mellitus (DM)

Diabete mellitus (DM) é conhecido desde a antiguidade, trata de uma doença crônica, heterogênea, caracterizada por alterações no metabolismo dos carboidratos, as quais resultam em deficiência absoluta ou relativa de insulina, respectivamente diabetes tipo 1 e diabetes tipo 2. O metabolismo das proteínas e dos lipídeos também são afetados levando à cetose e à acidose. o marcador diagnóstico é a hiperglicemia crônica persistente.

A insulina é o produto da secreção endócrina do pâncreas sintetizada pelas células betas das ilhotas de langerhans é o principal hormônio anabolizante do organismo e atua a nível hepático, muscular e adiposo. É responsável pela síntese e armazenamento hepático de glicogênio, triglicérides (TGR) e colesterol VLDL e pela inibição de glicogenólise, gliconeogênese e cetogênese. A nível muscular, sintetiza e armazena proteínas e glicogênio. No tecido adiposo, é responsável pelo estímulo à lipogênese e ativação do sistema de transporte de glicose para dentro do músculo e células adiposas, armazenamento de TGR e inibição da lipólise dos TGR sintetizados. O diabete é uma condição que causa alto nível de glicose sanguínea (açúcar no sangue), é uma doença crônica que pode ser controlada, mas não curada. A educação em diabete pode ajudar você a manter-se saudável e aprender viver bem com o diabete, sem um tratamento adequado, o diabete pode causar danos aos grandes e pequenos vasos sanguíneos, que levam a sérios problemas neurológicos, cardíacos, visuais e renais. Os alimentos que comemos, são digeridos e convertidos em glicose, que é a nossa principal fonte de energia. Ela é levada pela corrente sanguínea para as células do nosso corpo, dentro das células ela é convertida em energia. A insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas, ela ajuda a glicose a entrar nas células. Ela se liga às células abrindo a membrana, permitindo que a glicose passe para o interior das mesmas. O diabetes acontece quando o corpo não pode usar apropriadamente a insulina ou não produz insulina suficiente. A glicose permanece na corrente sanguínea e seu nível aumentam, faltando glicose dentro das células.


Fonte: Nutrição.org
Postar um comentário